Gastronomia Hospitalar



rosana freire32Gastronomia Hospitalar: Por Rosana Freire

Ao longo dos últimos anos diversos hospitais assumiram uma gestão focada para o serviço de hotelaria preocupados  não só em atender as expectativas prévias dos clientes da saúde , mas em excedê-las.

Os hospitais investiram em mudanças arquitetônicas buscando tornar o local livre de sua imagem clássica de hospital. O ambiente é planejado para ser agradável, trazendo em sua essência a humanização. A preocupação com a vista que o paciente terá da janela  ou varanda de seu apartamento , as cores aplicadas nos ambientes, o uso de plantas nas áreas sociais, a criação de locais tranquilos e reservados para acompanhantes e visitantes é uma premissa atual dos projetos. Enfim, não existe apenas foco funcional para atendimento, mas também do conforto e bem estar.

E a alimentação??? Essa sim tem uma terrível imagem .

O setor focou tanto seus esforços na recuperação de seus pacientes, que se esqueceu  da gastronomia e, por conta desse entendimento, a alimentação hospitalar ganhou fama de comida sem tempero, sem criatividade e sem cor.

A gastronomia hospitalar surgiu com o objetivo de confrontar a adequação da dieta à patologia do paciente.

Chega de tortura! O saboroso mundo da gastronomia invadiu os hospitais!

É assim que as dietas hospitalares são aguardadas pelos clientes da saúde, e essa expectativa deverá ser atendida pelos profissionais que administram os serviços de alimentação e nutrição dos hospitais.

A contratação de chefes de cozinha para colaborar com os nutricionistas através do uso de métodos adequados de cocção, novos pratos e ingredientes reuniram técnica e prática; ciência e arte! Hoje a tendência é mundial: “ incluir sabor nas dietas”. O setor da nutrição melhorou seu atendimento com uso de utensílios diferenciados, treinamento de cortesia para as copeiras, inovação em substituir algumas copeiras por garçons, ornamentação de bandejas em datas comemorativas etc.Com base no tripé saúde, gastronomia e bem estar, técnicas modernas de cozinha se unem a alimentos funcionais e a alimentação se tornou agradável, bem apresentada, saborosa, acolhedora e com os conceitos da culinária contemporânea. O esforço é proporcionar conforto, como se o paciente fosse um cliente de restaurante. Atualmente a hora da refeição em um hospital não poderá, nunca mais, ser momento de tortura.

andre conti1

andre conti3

andre conti2

Fotografias:  André Conti

VOLTAR